Observatório Internacional Estudantil da Informação

Como não cair em desinformação? Dez dicas para você!

No último episódio da primeira temporada dos Diálogos ObservInfo, reunimos a equipe do Observatório para dez passos práticos de combate à desinformação.

Precisamos refletir sobre as nossas ações

Ainda que a desinformação esteja circulando por aí, nós temos a responsabilidade sobre as nossas atitudes, até que uma prática nociva -como a disseminação de conteúdo desinformativo – possa morrer por inanição, ou seja, não tenha ninguém para compartilhá-la. Quando tiver um tempinho, medite nas perguntas acima!

Jornalista e pesquisadora da Universidade Federal Fluminense investiga a desinformação em áreas periféricas

Dentre outros fatores, Marcelle Chagas quer entender como se dá o fluxo de desinformação científica em comunidades do Rio de Janeiro, bem como o impacto da atuação de jornais comunitários para os moradores, tomando como ponto de partida as experiências do primeiro ano da pandemia do COVID-19

Você duvida das suas certezas?

É possível pensar em Educação para Mídia sem considerar os afetos?

Na segunda parte do episódio 5 do Diálogos ObservInfo, a professora aposentada da Universidade Federal Fluminense, Sylvia Moretzsohn, afirma que não adianta ter ações pedagógicas em torno da educação para a mídia sem pensar na disponibilidade emocional da recepção

O quanto você está disposto a aprender ou refletir sobre suas ações? Nenhuma ação de Educação para Mídia pode funcionar se não estivermos abertos ao aprendizado.

Nem sempre o compartilhamento de desinformação é feito de forma ingênua, mas convicta por quem decide acreditar em alguma coisa.

Afinal, uma crença pode ser muito conveniente para a nossa zona de conforto – mesmo que nociva para um país. Precisamos refletir!

O jornalismo tradicional é antídoto para a desinformação?

Para a jornalista, pesquisadora e professora aposentada da Universidade Federal Fluminense, Sylvia Moretzsohn, a resposta é “não”. Afinal, é preciso repensar também as práticas jornalísticas contemporâneas, bem como a simplificação das ideias de “objetividade” e “verdade”. Veja a primeira parte do Episódio 5 do Diálogos ObservInfo!

Você já parou para pensar os motivos de um acontecimento virar notícia? E como essa escolha pode influenciar no modo como você enxerga a realidade?

“Como fazer com que as redes deixem de ser cozinhas de ódio e locais onde se é fomentado ataques à democracia?”

Na parte 2 do Episódio 4 do Diálogos ObservInfo, o jornalista e cientista político Leonardo Sakamoto fala dos limites da educação midiática e a necessidade da responsabilização das plataformas digitais

“Quando você recebe um telefone celular, você não recebe junto um treinamento de mídia”

Na primeira parte do Episódio 4 do Diálogos ObservInfo, o jornalista e cientista político Leonardo Sakamoto promove uma série de reflexões sobre a internet e o fenômeno contemporâneo da desinformação

No combate à desinformação, não basta checar. É necessário aprender

No episódio 3 de Diálogos ObservInfo, Chico Marés e Raphael Kapa, coordenadores da Agência Lupa, conversam sobre os processos, características da checagem de fatos e explicam os projetos de Educação para mídia

Até onde vai a liberdade de imprensa?

Como o período atual de desinformação pode aproximar o bom Jornalismo do público?

Em entrevista ao Diálogos ObservInfoos pesquisadores do Observatório de Ética Jornalística – ObjETHOS (UFSC), Rogério Christofoletti e Samuel Lima, falam sobre o Código de ética da categoria, a necessidade da autocrítica, da aproximação com o público e da responsabilidade pedagógica da profissão

Qual a responsabilidade do Jornalismo Científico?

Clique na imagem para ler o carrossel

Conheça o nosso novo programa de entrevistas do YouTube Diálogos Observinfo. No primeiro episódio, conversamos com a Dra. em Comunicação Cristine Marqueto sobre Alfabetização Midiática. Clique na imagem para saber mais!

Será que dá para chamar tudo, simplesmente, de fake news

Há quem diga que notícia falsa não é o termo mais adequado para tratar do cenário atual de desordem de informações. Veja como chamar esses conteúdos

Não seja a próxima vítima de fake news. Confira nossas dicas!

Como identificar fake news?

Antes de compartilhar informações na internet, é importante seguir algumas regras, mesmo que a postagem que você vai reencaminhar venha de pessoas conhecidas, queridas e de confiança.

Como a notícia é construída?

Entenda quais são os passos e técnicas usados por repórteres para elaborar as notícias de jornais. Aprenda o que é lide, pirâmide invertida e mais.

Vamos refletir sobre a democratização da mídia?

Os serviços de TV e rádio são concessões públicas e é importante pensar em maneiras de aumentar a oferta de conteúdos nesses canais para que mais pessoas tenham acesso a diferentes visões de mundo.

Desordem informacional

Há diferentes tipos de informações erradas que podem ser compartilhadas na internet ou mesmo publicadas em jornais e sites. Às vezes, mesmo sem querer, repórteres ou leitores fazem esses conteúdos circularem. Será que este é o seu caso?

Isso é mesmo jornalismo?

Ao se deparar com alguns conteúdos de jornais, em especial os de caráter mais opinativo, você fica em dúvida se aquilo, de fato, é um material jornalístico? Calma. O texto de um jornal pode aparecer em diferentes formatos, para além da notícia.

Jornalismo pode ter opinião?

Nem tudo o que um jornal publica é a descrição de fatos e acontecimentos. Na mídia, há espaço para jornalistas e profissionais de outras áreas mostrarem seus pontos de vista sobre diferentes temas atuais. Entenda de que forma isso pode aparecer no jornal.