Observatório Internacional Estudantil da Informação

Eleições 2022: conteúdos desinformativos são proibidos na propaganda eleitoral

O período de propaganda eleitoral começou no dia 16 de agosto. Fique atento! Agora, é muito importante fazer a checagem de fatos para não cair em desinformação. Inclusive, isso se tornou uma nova regra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para as eleições. A publicação ou o compartilhamento de informações falsas que interfiram no processo eleitoral podem ser punidas. Leia os cards acima!

Regulamentação de mídia não é censura

Nos últimos meses, o tema da regulamentação de mídia acabou na boca de candidatos à presidência, mas narrados de forma distinta. O que precisamos saber para não cair em desinformação? Clique para saber mais!

Um panorama do direito de imagem no Brasil

No início de agosto, uma fala do ator Caio Castro virou meme e empresas aproveitaram para surfar na onda usando a sua imagem em publicidades. Mas será que isso é legal? Veja conosco!

Liberdade de expressão não é discurso de ódio

No dia 9 de julho, um guarda municipal e também tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT) foi assassinado por um bolsonarista em Foz do Iguaçu. O guarda comemorava o seu aniversário com uma festa cujo tema era o PT. O caso de extremismo revela a necessidade de compreender os limites da liberdade de expressão. Preparamos um material pra você.

Como não cair em desinformação? Dez dicas para você!

No último episódio da primeira temporada dos Diálogos ObservInfo, reunimos a equipe do Observatório para dez passos práticos de combate à desinformação.

Precisamos refletir sobre as nossas ações

Ainda que a desinformação esteja circulando por aí, nós temos a responsabilidade sobre as nossas atitudes, até que uma prática nociva -como a disseminação de conteúdo desinformativo – possa morrer por inanição, ou seja, não tenha ninguém para compartilhá-la. Quando tiver um tempinho, medite nas perguntas acima!

Jornalista e pesquisadora da Universidade Federal Fluminense investiga a desinformação em áreas periféricas

Dentre outros fatores, Marcelle Chagas quer entender como se dá o fluxo de desinformação científica em comunidades do Rio de Janeiro, bem como o impacto da atuação de jornais comunitários para os moradores, tomando como ponto de partida as experiências do primeiro ano da pandemia do COVID-19

Você duvida das suas certezas?

É possível pensar em Educação para Mídia sem considerar os afetos?

Na segunda parte do episódio 5 do Diálogos ObservInfo, a professora aposentada da Universidade Federal Fluminense, Sylvia Moretzsohn, afirma que não adianta ter ações pedagógicas em torno da educação para a mídia sem pensar na disponibilidade emocional da recepção

O quanto você está disposto a aprender ou refletir sobre suas ações? Nenhuma ação de Educação para Mídia pode funcionar se não estivermos abertos ao aprendizado.

Nem sempre o compartilhamento de desinformação é feito de forma ingênua, mas convicta por quem decide acreditar em alguma coisa.

Afinal, uma crença pode ser muito conveniente para a nossa zona de conforto – mesmo que nociva para um país. Precisamos refletir!

O jornalismo tradicional é antídoto para a desinformação?

Para a jornalista, pesquisadora e professora aposentada da Universidade Federal Fluminense, Sylvia Moretzsohn, a resposta é “não”. Afinal, é preciso repensar também as práticas jornalísticas contemporâneas, bem como a simplificação das ideias de “objetividade” e “verdade”. Veja a primeira parte do Episódio 5 do Diálogos ObservInfo!

Você já parou para pensar os motivos de um acontecimento virar notícia? E como essa escolha pode influenciar no modo como você enxerga a realidade?

“Como fazer com que as redes deixem de ser cozinhas de ódio e locais onde se é fomentado ataques à democracia?”

Na parte 2 do Episódio 4 do Diálogos ObservInfo, o jornalista e cientista político Leonardo Sakamoto fala dos limites da educação midiática e a necessidade da responsabilização das plataformas digitais

“Quando você recebe um telefone celular, você não recebe junto um treinamento de mídia”

Na primeira parte do Episódio 4 do Diálogos ObservInfo, o jornalista e cientista político Leonardo Sakamoto promove uma série de reflexões sobre a internet e o fenômeno contemporâneo da desinformação

No combate à desinformação, não basta checar. É necessário aprender

No episódio 3 de Diálogos ObservInfo, Chico Marés e Raphael Kapa, coordenadores da Agência Lupa, conversam sobre os processos, características da checagem de fatos e explicam os projetos de Educação para mídia

Até onde vai a liberdade de imprensa?

Como o período atual de desinformação pode aproximar o bom Jornalismo do público?

Em entrevista ao Diálogos ObservInfoos pesquisadores do Observatório de Ética Jornalística – ObjETHOS (UFSC), Rogério Christofoletti e Samuel Lima, falam sobre o Código de ética da categoria, a necessidade da autocrítica, da aproximação com o público e da responsabilidade pedagógica da profissão

Qual a responsabilidade do Jornalismo Científico?

Clique na imagem para ler o carrossel

Conheça o nosso novo programa de entrevistas do YouTube Diálogos Observinfo. No primeiro episódio, conversamos com a Dra. em Comunicação Cristine Marqueto sobre Alfabetização Midiática. Clique na imagem para saber mais!

Será que dá para chamar tudo, simplesmente, de fake news

Há quem diga que notícia falsa não é o termo mais adequado para tratar do cenário atual de desordem de informações. Veja como chamar esses conteúdos

Não seja a próxima vítima de fake news. Confira nossas dicas!

Como identificar fake news?

Antes de compartilhar informações na internet, é importante seguir algumas regras, mesmo que a postagem que você vai reencaminhar venha de pessoas conhecidas, queridas e de confiança.

Como a notícia é construída?

Entenda quais são os passos e técnicas usados por repórteres para elaborar as notícias de jornais. Aprenda o que é lide, pirâmide invertida e mais.

Vamos refletir sobre a democratização da mídia?

Os serviços de TV e rádio são concessões públicas e é importante pensar em maneiras de aumentar a oferta de conteúdos nesses canais para que mais pessoas tenham acesso a diferentes visões de mundo.

Desordem informacional

Há diferentes tipos de informações erradas que podem ser compartilhadas na internet ou mesmo publicadas em jornais e sites. Às vezes, mesmo sem querer, repórteres ou leitores fazem esses conteúdos circularem. Será que este é o seu caso?

Isso é mesmo jornalismo?

Ao se deparar com alguns conteúdos de jornais, em especial os de caráter mais opinativo, você fica em dúvida se aquilo, de fato, é um material jornalístico? Calma. O texto de um jornal pode aparecer em diferentes formatos, para além da notícia.

Jornalismo pode ter opinião?

Nem tudo o que um jornal publica é a descrição de fatos e acontecimentos. Na mídia, há espaço para jornalistas e profissionais de outras áreas mostrarem seus pontos de vista sobre diferentes temas atuais. Entenda de que forma isso pode aparecer no jornal.